QUESTÃO DE ETIQUETA

Quando você vai ao restaurante, sabe que vai encontrar as facas de seu lado direito, os garfos do lado esquerdo e que, ao servirem os diversos pratos - entrada, salada, prato principal e sobremesa - vai usá-los de fora para dentro, certo?
A esse ritual - ou modo correto de portar-se à mesa - a sociedade convencionou chamar de "etiqueta".

Há etiqueta para tudo. Para comer, para sentar-se, para vestir-se, para entrar no carro, para sair do carro, para portar-se perante as mulheres e - por que não - para nadar?
Afinal, quem vê aquele bando de gente nadando numa raia só, parecendo que um está passando por cima do outro, desconhece os rituais ali presentes. De um modo informal, eles partilham de um código comum que dá os ditames de como você deve se comportar naquela sociedade.
Existe, sim, uma etiqueta dentro da natação. Ela é tão natural que poucos se põem a discuti-la. Em verdade, quando a discutem, isso quer dizer que o encontrão já aconteceu e que a briga vai começar - o clima fica quente e não há muito espaço para diplomacias.
Assim surgiram as regras - um lento e primitivo ordenamento social, semelhante à organização humana nos tempos do homem das cavernas. Tão semelhante que, por vezes, o pessoal quer sair no tapa e resolver ali mesmo, sem frescura.

Bem, aí vão algumas das regras de convivência pacífica em sociedade aquática numa raia de piscina em dia de treino. Os nomes abaixo mencionados são fictícios - qualquer semelhança com a realidade terá sido mera coincidência. Sabemos que cada equipe tem seus próprios "Rosylvios".

1. Ao entrar para nadar, escolha a raia correta. Há pelo menos dois tipos de raia: a raia competitiva, onde só nadam os feras e a raia "qualidade de vida". Também chamadas de primeira e segunda divisão. Atenção: o Rosylvio sempre escolhe a segunda divisão. Olhe bem para não se arrepender depois!

2. Faça de conta que você ouviu e entendeu tudo o que o técnico disse. Não questione seu treinamento. Não resmungue - isso só aumenta o prazer deles em dar aquela série de 8 x 1500m pra tempo no final do treino.

3. Se você está nadando sozinho na raia, o espaço é todo seu. Fique à vontade, mas observe a entrada de qualquer parceiro de esporte - em especial o Rosylvio - o que pode acontecer a qualquer momento. A partir de então, deixe seu soco inglês ou o canivete suiço disponíveis. Verifique também a validade de seu seguro de vida.

4. Se há um colega nadando na mesma raia, o padrão é começar a "rodar", isto é, você nada sempre no lado direito da raia, indo e vindo. Assim evitam-se os choques. Há quem prefira não rodar - cada um do seu lado e pronto. Isso é muito comum em academias onde já se sabe de antemão que não há risco de entrar mais um.

5. Se estiver nadando na Inglaterra ou no Japão, nade do lado esquerdo. Afinal, é tudo uma questão de leis de trânsito - ou será que é por que os japoneses estão de ponta-cabeça?

6. As viradas são cruciais. Você vem pelo lado direito e, imediatamente após a virada, terá que sair no extremo esquerdo da raia. É uma situação de transição e conflitos podem acontecer. É tudo muito simples: a exatos três metros e quarenta e dois centímetros da parede, você começa a desviar para a esquerda num ângulo aproximado de 28,7 graus para virar já na metade esquerda da raia, liberando quem vem atrás de você de possível colisão. Virar do lado direito, sair do esquerdo e, somente depois, buscar o direito novamente é trombada na certa e procedimento comum da parte da Rosylvia. Cientistas têm pesquisado a forte correlação entre o "sair na contramão achando que não vai fazer mal a ninguém" e a configuração cromossômica XX.

7. Se você parar na borda, é sua obrigação olhar quem vem atrás e sair da frente.

8. Se você vem atrás e o Rosylvio da frente não saiu, vire assim mesmo. Qual vai doer mais: o seu calcanhar ou a cabeça dele? Hmmm, pensando bem, tem cada cabeça dura por aí que deixo ao seu critério...

9. É expressamente proibido usar esporas nesta ocasião, a menos que seu alvo seja o Rosylvio.

10. Ao ultrapassar, faça-o pela esquerda e tome cuidado com quem vem no sentido contrário! Assim como ocorre no trânsito, tem nadador que percebe que está sendo ultrapassado - o Rosylvio, por exemplo - e não quer permitir. Se o cara for muito penta, vire antes da borda!

11. Diferentemente das estradas, não espere a faixa no fundo da piscina ficar intermitente para ultrapassar. Na piscina ela não muda. Este problema é seríssimo na equipe de natação de Lisboa. O Rosylvio foi recentemente designado para orientá-los a respeito.

12. Se você está nadando costas e precisa fazer a ultrapassagem, examine bem o seu ambiente e proceda normalmente. Conheço verdadeiros gentlemen nessa área: gente que tem uma visão periférica perfeita, mesmo nadando costas. Eles sabem se devem prosseguir com a ultrapassagem, se devem diminuir o ritmo para passar depois da virada e assim por diante. Naturalmente não estou me referindo ao Rosylvio.

13. Cuidado para não bancar o espaçoso e ocupar toda a raia só pra você. Há relatos de choques com o Rosylvio mesmo nadando em raias diferentes.

14. Use os flutuadores à beira da piscina que você buscou antes do treino. Na prática, no entanto, eles são de quem chegar primeiro. É a lei da selva. Da selva aquática.

15. É de bom tom dizer que, se uma nadadora também vai usar o flutuador ou a prancha, você deve oferecê-lo(s) a ela primeiro, mesmo que seja a Rosylvia.

16. Evite as conversas fiadas de dizer para elas que teve um sonho: que você era o flutuador delas. Essa história está muito manjada...

17. Se o Ian Thorpe lhe oferecer o flutuador dele, cuidado, pois o dele tem um pino de segurança extra. Até a presente data, temos notícia de que apenas o Rosylvio aceitou - e gostou - do flutuador "thorpedo".

18. A prancha do Ian Thorpe é igualmente suspeita, com descanso para a boca. Evite-a.

19. Quando várias pessoas saem, em seqüência, os mais rápidos saem antes. Aqui não adianta bancar o modesto ou o cavalheiro. Se o Rosylvio teimar em sair antes, passe por cima sem dó.

20. Ao umedecer os óculos com saliva para evitar o embaçamento, evite escarrar dentro do mesmo e achar que vai ficar com olhos verdes por isso.

21. Ao medir a pulsação, conte de dois em dois para seu técnico ficar impressionado com o seu esforço.

22. Após sair do banheiro, lave e seque muito bem as mãos. Nadador está sempre molhado e nunca se sabe a real razão da humidade.

23. Ao sair da piscina, não confunda as suas sandálias com as de seus/suas colegas. Já pensou se você pega a da Daniela Cicarelli e percebe que cabe um dedo a mais ali?

24. Mantenha as unhas curtas. Alguns choques ou raspões são inevitáveis. Agora, se quiser "marcar presença" de verdade, faça com vontade quatro riscos nas costas do Rosylvio. Aí eu quero ver ele se explicar em casa...

25. Não faça xixi na piscina, em hipótese alguma. Por maior que seja a quantidade de cloro ali usado.

Simples, não?
Como é bom conviver numa sociedade organizada e civilizada!
Isso é que podemos chamar de cidadania aquática! De fazer inveja ao Rei Netuno.
Agora que você se sente ainda mais humano, siga em frente com seus treinos.
E cuidado com o(a) Rosylvio(a)!

O que achou desta crônica? Dê sua opinião!

Seu e-mail:

Seu nome:

Cidade/ Estado:

Comentários:

-

© - Percival Milani